LibreOffice 4.0.4 chega com 98 melhorias

Posted by Diego Lottermann On junho - 19 - 2013

libreoffice-logo-150x150

A Document Foundation anunciou o lançamento do LibreOffice 4.0.4, a última versão da suíte de escritório open source antes de se mover para o ramo 4.1.x de releases, que está programada para chegar no final de julho. Para esta versão, os desenvolvedores do LibreOffice corrigiram 98 bugs relatados que também incluem algumas melhorias e algumas traduções avançadas.

Um certo número de relatórios de bugs fechados melhorara a importação e exportação de diferentes tipos de arquivos e também incluem correções de estabilidade. Um erro de falha crítica na base foi corrigido, ou seja, a aplicação de banco de dados deixarão de funcionar ao entrar em uma segunda instrução SELECT após executar com êxito uma consulta. Os desenvolvedores também melhoraram a interface do usuário em diversas áreas em toda a suíte LibreOffice. A lista completa de correções de bugs e melhorias estão disponíveis nas notas de lançamento para a versão RC1 do LibreOffice 4.0.4 – RC2 corrigido um problema adicional.

Instaladores para Windows e Mac OS X, bem como pacotes RPM e deb.  para Linux, estão disponíveis no site de download do LibreOffice. O software está licenciados sob a LGPLv3.

Com informações de : The H Online

A The Document Foundation nomeia novo Comitê Gestor

Posted by josemoutinho On maio - 26 - 2011

A The Document Foundation, com cerca de 120 colaboradores trabalhando no LibreOffice, em uma base regular, anunciou a nomeação de um no Comitê Gestor de Engenharia (CES) para dirigir e coordenar os trabalhos dos desenvolvedores. Os membros do CES, selecionados pelo comité diretivo, são: pela Novell, Michael Meeks, Andras Timar e Petr Mladek; pelo Red Hat, Caolan McNamara e David Tardon; pela Canonical, Bjoern Michaelsen; pelo Lanedo, Michaelde Natterer; pelo Debian, Rene  Engelhard e os colaboradores independentes Norbert Thiebaud e Rainer Bielefeld.

O novo Comitê Gestor se reunirá semanalmente por telefone, para discutir o progresso dos esforços agendados para o desenvolvimento do LibreOffice, entre outras atividades da organização. Segundo a TDF, os 120 colaboradores em tempo integral são divididos em 20 desenvolvedores do núcleo, 40 colaboradores regulares e outros 60 desenvolvedores considerados “menos normais”.

A TDF conta, ainda, com cerca de 80 desenvolvedores que contribuem ocasionalmente ou estão apenas começando a “mexer no código”. Há também cerca de 200 colaboradores envolvidos na localização e garantia de qualidade. A TDF ressaltou seu agradecimento aos estudantes que estarão trabalhando em tempo integral no LibreOffice como parte do programa Google Summer of Code.

Fonte: Revista Espírito Livre, com informações do http://www.h-online.com

Deputados cariocas aprovam a adoção de Software Livre

Posted by admin On maio - 20 - 2011

Em função do alto custo na aquisição e atualização (em numerosas máquinas) do pacote de escritório da Microsoft [MS Office], a Assembleia Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou o projeto de Lei 152/11, que adota preferencialmente o uso de documentos de formato aberto, ou ODF (Open Document Format) na administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional. O PL 152 é de iniciativa do deputado Robson Leite (PT).

O ODF é o formato padrão de documentos gerados pelos pacotes livres LibreOffice (BrOffice) e OpenOffice, criados e mantidos pela comunidade GNU/Linux.

O Diário do Rio de Janeiro destacou que a aprovação da proposta deixa o Executivo mais próximo de passar pela adaptação pela qual a Alerj já passa. Os funcionários do Parlamento já têm a opção escolha entre sistemas operacionais: o Windows ou o Ubuntu (baseado em Linux), além disso a Alerj já vem usando o pacote BrOffice, totalmente gratuito, o que tem gerado economia aos cofres públicos.

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro(Alerj) aprovou, em segunda discussão, o Projeto de Lei 152/11, que estabelece a adoção preferencial do uso de documentos de formato aberto, ou ODF (Open Document Format), na administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional.

Agora o PL 152 será enviado ao governador, que uma vez sancionado fará do Rio de Janeiro o segundo estado a adotar a medida. O primeiro é o Paraná, onde o software livre conta com grande disseminação nos estamentos governamentais, entre outros, inclusive de reconhecimento internacional.

O deputado Robson Leite prevê que a adoção do software livre no Rio representará uma economia de R$ 20 milhões por ano em licenciamento. Ele acrescentou, ainda, que a medida contribuirá para a geração de empregos, pois os programas proprietários (fechados) geram emprego e renda no exterior.

Fonte: Revista Espírito Livre, com informações do Diário do Rio de Janeiro e Monitor Mercantil.

Como integrar os menus do LibreOffice na Global MenuBar

Posted by admin On maio - 17 - 2011

O www.ubuntued.info, portal português dedicado ao Ubuntu, disponibilizou dicas sobre a integração do LibreOffice no novo Ubuntu 11.04 Natty Narwhal, que se destaca pela barra de menus vertical Unity.

Com objetivo de possibilitar um visual mais compacto verticalmente, em relação às versões anteriores, o Ubuntu 11.04 adotou o bonito e polêmico menu Unity.

Em função do fato de que nem todas as aplicações sejam compatíveis com o Unity, a Ubuntued disponibilizou dicas para integração das aplicações do pacote de escritório LibreOffice (também chamado BrOffice) no novo Ubuntu.

O Ubuntued destaca que tanto o processador de texto (Writer), como a planilha de cálculo (Calc), entre outras aplicações do LibreOffice, apresentam os menus na janela e não na barra superior do Ubuntu. Nesse sentido, o artigo da Ubuntued explica como resolver muito rapidamente essa questão.

Quem ingressou no Ubuntu 11.04, vale a pena conferir a dica, endereço abaixo:

http://ubuntued.info/como-integrar-os-menus-do-libreoffice-na-global-menubar