62690.89734-Sverker-Johansson

Você que acessa a Wikipedia todos os dias para fazer consultas rápidas ou até mesmo para dar aquela copiada e colada nos trabalhos da escola e faculdade, já ouviu falar de Sverker Johansson? Se a resposta é não, então saiba que você já pode ter lido muita coisa escrita por ele na chamada Enciclopédia Livre.

Com 53 anos de idade, Johansson é um sueco que ganha a vida simplesmente escrevendo artigos para a Wikipedia. Segundo dados da Wikimedia Analytics, que mede o tráfego no site e monitora o conteúdo, o senhor já foi responsável pela elaboração de mais de 2,7 milhões de artigos no site – ou seja, 8,5% de todo o conteúdo que existe lá.

Há sete anos escrevendo para a enciclopédia online, Johanssen contou ao Wall Street Journal que sua especialidade é a catalogação de animais exóticos, principalmente borboletas e besouros, e cidades que ainda não estão no site. “Sempre tive muito interesse na origem das coisas, na origem de tudo para falar a verdade”, revelou.

E aí surge a pergunta que não quer calar: como ele consegue escrever tanto assim? O Wall Street Journal revela que os métodos utilizados por Johansson são incomuns e que muitos o criticam por isso. Com algum conhecimento em algoritmos e programação, Johansson acabou criando um software (um bot) que extrai informações de uma série de base de dados públicos e de outros sites e as empacotam num artigo que é enviado para a Wikipedia.

O método é criticado por alguns, mas Johansson diz não se importar. “É uma minoria que não aprova o que faço”, diz ele, antes de rebater as críticas e dizer que em um bom dia de trabalho consegue enviar mais de 10 mil artigos para o site. “O que estou fazendo é criar democracia online”, defende-se. Apesar da postura defensiva, o sueco reconhece que seus artigos não contêm informações aprofundadas e que a maioria deles só conta com o básico.

E é essa característica uma das mais atacadas por ativistas contra o uso de bots como Achim Raschka, que passa dias a fio escrevendo artigos aprofundados para submetê-los à Wikipedia.

“Sou contra a produção de artigos feitos por bots”, confessa Raschka. Para ele, o uso de programas desse tipo acaba favorecendo a quantidade em dentrimento da qualidade. “Isso não ajuda os leitores da Wikipedia a obterem conhecimento”, critica o alemão de 41 anos, que continua dizendo que “esses artigos só contêm informações taxonômicas medianas, eles não dizem como o animal se parece e outras coisas importantes”.

Johansson admite que de fato alguns artigos gerados por seu bot podem ser monótonos, mas que isso não tira o mérito deles. Segundo ele, por mais que os artigos só tenham informações básicas e superficiais, eles servem para que outros autores o tomem como ponto de partida e o editem para adicionar informações complementares.

O sueco vai além e também diz que seus artigos ajudam a combater o que ele chama de “cultura inútil”. Ele exemplifica dizendo que há mais de 150 artigos sobre personagens da série “O Senhor dos Anéis” na versão nórdica da enciclopédia online e pouco menos de 10 sobre as vítimas da Guerra do Vietnã. “Não tenho nada contra Tolkien nem seus fãs, adoro a batalha contra Sauron, mas será mesmo que estamos falando de uma enciclopédia equilibrada?”, argumentou.

Portanto, Johansson acredita que sim, seu bot pelo menos tenta deixar as coisas um pouco mais equilibradas na Wikipedia e fica contente em saber que há pessoas que realmente apreciam o seu trabalho. É o caso, por exemplo, de Lennart Gulbrandsson, um dos representantes da enciclopédia aberta na Suécia. “O valor do trabalho dele [Johansson] já foi provado”, diz o representante. Para ele, embora haja muitas pessoas que olham torto para o trabalho do sueco, muitos deles passaram a admirá-lo.

Mesmo lisonjeado pelo reconhecimento público de algumas pessoas, Johansson confessa que é bastante doloroso que as pessoas o critiquem tanto sem sequer olhar para o trabalho que ele fez ao desenvolver o software. “Fico entristecido quanto as pessoas menosprezam esse trabalho. Fui eu quem criou este programa e sem o meu trabalho, nenhum destes artigos jamais existiria”, desabafou o sueco.

Com informações do Canaltech.

  • Tiago Procopio

    Matéria interessante.. Porém, só pesquisa na Wikipedia para tirar dúvidas e não para fins acadêmicos. Pois acho não confiável.