Archive for the ‘Tutorial’ Category

Tenha WhatsApp em seu GNU/Linux utilizando o ADT-Bundle!

Posted by Mikael Hadler On julho - 16 - 2014

whatsapp

Como muitos hoje em dia utilizam este meio de comunicação, fiquei curioso para descobrir uma maneira de utilizar não tendo um celular android disponível em mãos. E como diz o velho ditado, quem não tem cão caça com gato, quem não tem um celular android, que emule o seu e tenha muitos benefícios 🙂

Antes de mais nada, para que o mesmo funcione sem problemas é necessário que já esteja instalado no computador o Java atualizado e o JDK ambos podem ser baixados nos links abaixo:

JDK:

http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/jdk8-downloads-2133151.html?ssSourceSiteId=otnpt

Java:

http://www.java.com/pt_BR/download/help/linux_install.xml

Para este tutorial vamos utilizar o famoso emulador de android SDK-Bundle, ele emula um sistema android, com o intuito de ajudar os devesenvolvedores a testar seus próprios softwares.

Segue o link para download do mesmo:

ADT-Bundle: http://developer.android.com/sdk/index.html

Escolha a opção refrente ao seu sistema, no meu caso utilizo 64 bits e é nesse que será feito =).

Então mãos a massa!

Abra o terminal e logue como root, agora vamos descompactar o adt-bundle:

tuto1

Após descompactar, devemos mover esta pasta para a pasta  /opt :

tuto2

Moleza até agora, certo? (: E continua molezinha, basta darmos permissão de execução para o emulador do android que se encontra agora dentro do endereço /opt/adt-bundle-linux-x86_64-20120702/sdk/tools/android :

tuto3

Obs: Aos usuários Debian 7 com arquitetura x64, eu tive que adicionar a biblioteca de suporte x86 para que o mesmo funciona-se, o procedimento também é mole, abra o terminal e mande os seguintes comandos:

# dpkg --add-architecture i386
# apt-get update 
# apt-get install libc6:i386 libncurses5:i386 libstdc++6:i386

Beleza, agora que já temos tudo pronto, vamo testar?

No terminal chame o programa da seguinte forma:

tuto4

Se tudo ocorreu da forma correta você terá a tela dos repositórios disponíveis para fazer o download da plataforma que deseja emular o android, espere sincronizar e aparecer todas as opções:

tuto5

A única diferença da imagem acima é que os serviços não estão instalados, marque os seguintes tools:

  • Android SDK Tools – Rev 23.0.2 ou o mais atualizado

  • Android SDK Plataform-tools – Rev 20

  • Android SDK Build-Tools – Rev 19.0.3

Um pouco mais a baixo você terá as opções de android que deseja utilizar, os que testei e funcionaram perfeitamente foram os:

  • Android 4.4.2 (API 19)

  • Android 4.2.2 (API 17)

Beleza, após escolher ambas opções Clique em Install Packages:

tuto6

Após feita instalação dos pacotes, verifique se não a alguma atualização dos já instalados, se tiver instale e se não tiver abra o menu Tools e clique em Manage AVDs, será aberta esta tela:

tuto7

Agora é como criar uma máquina virtual, temos de especificar suas caracteristicas, em AVD Name utilize o nome que deseja para seu android e o resto, preencha como na imagem acima e de Ok.

Feito isto, ele irá retornar uma mensagem de que o mesmo foi criado com sucesso, de novamente, selecione seu android que foi criado e clique em Start.

Prontinho, feito isso, temos nosso android criado com sucesso e pronto para utilizar! Agora basta entrar no google pelo navegador do android, instalar o whatsapp pelo site www.whatsapp.com/android, clicar em instalar e cadastrar o seu celular pelo aplicativo =)

Agora para dar um pouco mais de comodidade, para não termos sempre que abrir o endereço /opt/adt-bundle-linux-x86_64-20120702/sdk/tools/android para a execução do emulador, vamos criar um simples script para fazer isso?

No terminal, crie o arquivo que sera nosso script dentro de alguma pasta que seja $PATH, para saber quais são, digite o comando:

tuto8

Escolha seu caminho preferido para scripts, no meu caso /usr/local/bin e crie o arquivo com o seguinte conteudo :

tuto9

De um Control+X para salvar o arquivo e de o nome do arquivo de “android”. Feito isto, chegamos a parte final, UFA! 🙂

De permissão de execução para este arquivo, lembrando que o mesmo deve estar dentro de uma das pastas listada pelo $PATH:

tuto10

Agora para sempre que formos utilizar o mesmo, é só abrir o terminal, logar como root e digitar:

tuto11

É isso ai, dúvidas ou sugestões são sempre bem vindas!

Lamp-Server

Como foi informado no tutorial anterior, iremos fazer a instalação de todas as dependências para a programação php em uma distribuição GNU/Linux. Iremos utilizar o ubuntu para todos os tutoriais devido a sua fácil adaptação e instalação.

Este é mais um dos tutoriais que iram vir em sequência, com o intuito de montar um ambiente de programação funcional, estável e que não nos faça perder horas e mais horas certo?

Segue o link do primeiro tutorial para quem ainda não leu, de uma conferida (;

http://www.revista.espiritolivre.org/montando-um-ambiente-de-programacao-java-se-em-seu-ubuntu-14-04-lts

Neste tutorial utilizei uma imagem limpa do Ubuntu 14.04 LTS disponível para download no site oficial do projeto: http://www.ubuntu.com/download/desktop lá você tem todas as instruções para download e formas de instalação.

Iremos utilizar o pacote “lamp-server^” para a instalação dos pacotes necessários para a interpretação do php em uma hospedagem local, utilizaremos o mysql como banco de dados e instalaremos o pacote “phpmyadmin” para a administração dos bancos, tabelas, querys via interface web!

Antes de mais nada, atualize o seu sistema. Manter o sistema atualizado é manter o sistema estável, menos propícios a problemas e vulnerabilidades!

Como orientei o pacote “lamp-server^” contém todas as dependências necessárias para a instalação dos serviços, bastando-nos apenas fazer a configuração do mysql e do phpmyadmin, simples e fácil!

Vamos lá? Sem mais balelas 🙂

 

Abra o terminal e digite o comando para a instalação:

$ sudo apt-get install lamp-server^

 

Após verificar o pacote que é solicitado o terminal pergunta se realmente deseja instalar, confirme a opção e aguarde a instalação, acompanhe o processo para verificar se há alguma erro, caso não ocorra iremos receber a tela para configuração do mysql.

Defina a senha de root para o mysql na seguinte tela:

 

img1

 

Confirme a senha e aguarde a instalação!

Beleza, agora já temos o php5 e o apache instalado corretamente, vamos testar os mesmos?

Para testar, vamos criar um arquivo com um código php simples para nos confirmar que está sendo interpretado corretamente.

O pasta raiz, onde armazenaremos todos os arquivos php é a /var/www/html sendo assim, vamos dar a está pasta a permissão de root para que possamos criar e modificar estes arquivos também via interface e não somente por terminal.

Digite no terminal o comando:

$ sudo chmod 777 -R /var/www/html

Sendo assim estamos dizendo que toda esta pasta quando os subdiretórios tem permissão de criar, modificar e deletar os arquivos. Para testar se o php está funcionando, acesse a pasta raiz, agora podemos criar uma pasta para organizar onde nossos códigos serão armazenados:

$ cd /var/www/html

$ mkdir projetos_php

E agora basta acessar a pasta e criar o arquivo com o comando teste dentro:

$ cd /var/www/html/projetos_php

$ vi teste.php

Irá abrir o editor de texto vi, digite o comando nele e salve dando um control+shift+x e confirme.

Beleza, agora podemos testar este arquivo em nosso navegador, acesse o o arquivo com o seguinte endereço no seu navegador:

http://localhost/projetos_php/teste.php

Será exiba a mensagem que inserimos no arquivo teste.php e isto quer dizer que está funcionando!

Agora a última parte do tutorial é para instalar e configurar a senha do phpmyadmin, vamos lá.

Digite no terminal:

$ sudo apt-get install phpmyadmin

Confirme a solicitação de download e aguarde. Selecione em que tipo de serviço ele irá utilizar, neste caso o apache2. Pressionando a tecla Espaço para marcar-lo e pressione enter para confirmar:

 

img2

 

Aparece uma mensagem perguntando se queremos que ele configure a base de dados no phpmyadmin, confirme pressionando enter.

 

 

img3

 

Agora, ele irá solicitar a senha de acesso ao banco de dados instalado, então, faça o que ele pede!

Digite a senha que foi configurada para o mysql e pressione enter, confirme novamente a senha e pressione enter.

Aguarde o resto da instalação e beleza, já instalamos todos os serviços, vamos testar ? (;

Acesse no navegador :

http://localhost/phpmyadmin

Digite o login que como padrão vem como root e a senha inserida na instalação:

 

img4

 

Para a edição html, css, php recomendo uma IDE que utilizo muito em meu dia a dia que é o Blue Fish, segue o link o para download no site oficial do projeto:

 

logo

 

http://bluefish.openoffice.nl/index.html

 

 

 

Ou se preferir, eu acho mais fácil, a instalação pelo terminal, digitando o seguinte comando:

$ sudo apt-get intall bluefish

 

Confirme a solicitação e aguarde a instalação.

 

 

Tcharaaaam, chegamos ao fim de mais um tutorial sobre Ambiente de programação no Ubuntu 14.04 LTS.

 

Segue o link do primeiro tutorial, que é sobre a instalação de um ambiente de programação Java SE.

 

http://www.revista.espiritolivre.org/montando-um-ambiente-de-programacao-java-se-em-seu-ubuntu-14-04-lts

 

Dicas e sugestões são sempre bem vindas, um abraço! (;

 

Montando um ambiente de programação Java SE em seu Ubuntu 14.04 LTS

Posted by Mikael Hadler On junho - 6 - 2014

java

Ao planejar este tutorial, constatei com uma breve pesquisa de que muitos ao migrar para distribuições GNULinux tem sofrido dificuldade quanto a levantar um ambiente de programação funcional.

Visto que essa dificuldade tem grande impacto no dia a dia do estudante, este tutorial vem para facilitar a criação deste ambiente em uma plataforma GNU/Linux muito simples e conhecida por todos deste meio. Utilizaremos a versão mais nova do Ubuntu 14.04 LTS e para quem ainda não conhece esta distribuição, segue o link oficial para download e maiores informações sobre o projeto.

Site oficial do projeto: http://www.ubuntu.com/download/desktop aqui você encontra todas as informações para download.

Site comunidade Ubuntu BR: http://ubuntu-br.org/ aqui você encontra todo suporte desta distribuição porém tudo em português :)~

Então vamos lá, para este tutorial fiz uma instalação limpa do Ubuntu 14.04 Lts 32-bits em uma máquina virtual, a única alteração feita foi a atualização do sistema.

Para a programar em java, temos uma IDE muito conhecida e muito completa, ao qual utilizo em meu dia a dia sem quaisquer dificuldades, chamada de NetBeans e mais as bibliotecas java o JDK.

Para o download de ambos estão disponíveis no site da Oracle. Clique na imagem abaixo e faça o download:

netbeans

Basta escolher o tipo de arquitetura do seu sistema(x86 ou x64), neste caso escolhi o x86, aceitei os termos e fiz o download do mesmo.

Antes de instalar, verifique se o arquivo está no diretório que foi feito o download:

$ cd Downloads

$ ls

Para que seja feita a instalação é necessário dar permissão de execução para este arquivo:

$ sudo chmod+x jdk-8u5-nb-8-linux-i586.sh

Agora basta executar o setup:

$ sudo ./jdk-8u5-nb-8-linux-i586.sh

Pronto, agora que o instalador abriu, faça a instalação como em qualquer outro programa e supimpa, você já pode programar em java e ser feliz! =)

netbeans-index

Nós próximos tutoriais iremos instalar um ambiente de programação web com PhP na sua versão mais atual. Comentários, sugestões e feedback são sempre bem vindos.

Um abraço a todos.

cool-reader-ubuntu1404

CoolReader é um leitor de e-Book XML/CSS multiplataforma, bastante rápido e pequeno para desktops e dispositivos portáteis. Ele lê livros nos formatos FB2, TXT, RTF, DOC, TCR, HTML, EPUB, CHM, PDB, MOBI. Ele funciona em Windows, Linux, Android e possui versões para alguns dispositivos baseados na tecnologia eInk. Neste simples tutorial você verá como instalar o Cool Leitor 3 no Ubuntu 14.04 Trusty Tahr, e também em versões anteriores, pois ele é compatível com o Ubuntu 13.10, 12.10, 12.04 e 10.04.

Importante ressaltar que o Cool Reader está licenciado sob GPL.

Para saber mais sobre as características do programa e o que ele pode fazer, visite o site oficial do Cool Reader.

Instalando o Cool Reader

Para instalar o Cool Reader no Ubuntu 14.04 e derivados, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal usando o Dash ou pressionando as teclas Ctrl+Alt+T;

Passo 2. Se ainda não tiver, adicione esse repositório com o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:vovansrnd/coolreader

Passo 3. Atualize o APT com o comando:

sudo apt-get update

Passo 4. Agora instale o programa com o comando:

sudo apt-get install cr3

Uma vez instalado, você pode executar o programa digitando no Dash: cool

Via UbuntuHandbook e Blog do Edivaldo Brito.

Instalando o Calligra 2.6.3 no Ubuntu e derivados

Posted by admin On maio - 22 - 2013

06-02-2013_calligra-logo

A equipe de desenvolvedores do Calligra lançou recentemente a versão 2.6.3, uma outra versão de correções do Calligra Suite e Calligra Active.

Esta versão contém uma série de importantes correções de bugs em relação a versão 2.6.2 e é recomendado a todos a atualização.

Os usuários do Ubuntu e Kubuntu estão convidados a experimentar os snapshots diários elaborados pelo Project Neon. Copie os seguintes comandos baixo em uma janela de terminal e você encontrará o Calligra instalado em /opt:

sudo add-apt-repository ppa:neon/ppa

sudo apt-get update

sudo apt-get install project-neon-base project-neon-calligra project-neon-calligra-dbg

Com informações de Calliga Suite.

Instalando o Amarok 2.7.1 no Ubuntu e derivados

Posted by admin On maio - 22 - 2013

22-05-2013_amarok_logo

O novo Amarok 2.7.1, codinome “Harbinger”, corrige uma série de problemas com o media player open source, incluindo um erro de falha grave no GNU/Linux, que foi introduzido com a versão 2.7.0, tornando impossível a reprodução de músicas em determinados momentos.

Então vamos à instalação:

Pressione Ctrl – Alt – T no teclado para abrir o terminal. Digite os seguintes comandos:

sudo add-apt-repository ppa:kubuntu-ppa/backports
sudo apt-get update
sudo apt-get dist-upgrade

Curso de C online e gratuito

Posted by Sergio Graças On março - 18 - 2013
ccO site C Progressivo é um portal voltado exclusivamente ao ensino da linguagem de programação C, que é sem dúvidas a mais importante e usada no mundo, principalmente no meio GNU/Linux.
O site é totalmente online, gratuito e não é necessário clicar em nada ou fazer qualquer tipo de cadastro para ter acesso ao curso. O site é dividido em seções, que são dividias em capítulos, como se fosse um livro.
O site C Progressivo é, na verdade, uma apostila digital, com aulas, exemplos de códigos bem comentados, exercícios propostos, exercícios resolvidos e comentados, criação de jogos e aplicativos úteis.
Embora seja voltado para os iniciantes na linguagem, por apresentar conteúdo em uma forma simples, didática e com muitos exemplos, pode ser usado como referência para programadores em C, por ter todo seu conteúdo bem dividido.
Quem for totalmente iniciante em programação, poderá acessar a seção Comece a Programar, do site base Programação Progressiva, para saber o que é programação, linguagens de programação, para quê servem, onde são usadas e outras informações do tipo.
O diferencial do curso se encontra no Índice, pois lá você encontra a ordem certa para começa a programar em C.
Quem desejar um conteúdo mais específico, basta acessar diretamente:
Embora o conteúdo existente já seja maior e mais completos que muitos livros, apostilas e cursos presenciais por aí, assim como o site de Java, ele continuará sendo atualizado, principalmente com dúvidas e questões enviadas pelo leitores.
Como é um projeto totalmente gratuito e livre, contamos com seu apoio na divulgação (Likes, +1), com sugestões, indicação de aulas, erratas e críticas. Bons estudos.

Fonte e Créditos: aqui

19-02-2013_tux

Neste breve tutorial, vamos ver como instalar o Linux Kernel 3.8.2 no Ubuntu / Linux Mint e derivados, que foi lançado recentemente, com mais mudanças e correções de bugs. Você pode verificar o changelog completo do kernel aqui. Se você não quiser usar nosso script bash para instalar o kernel, você pode instalar o kernel, indo nesta página e baixando os pacotes DEB apropriados.

Linux Kernel 3.8.2 Instalação

Abra o terminal e execute estes comandos em sua própria conta e risco:

cd /tmp

wget http://dl.dropbox.com/u/47950494/upubuntu.com/kernel-3.8.2 -O kernel-3.8.2

chmod +x kernel-3.8.2

sudo sh kernel-3.8.2

sudo reboot

Se você encontrar problemas usando este novo kernel, você pode removê-lo com o comando:

sudo apt-get purge linux-image-3.8.2*

Com informações de UpUbuntu.

03-03-2013_virtualbox

Com essa dica você irá instalar a versão mais recente do VirtualBox no Ubuntu 12.10/12.04/11.10/11.04/ (e outras versões do Ubuntu) além de versões do Linux Mint, Debian e demais distribuições derivadas, que utilizam pacotes DEB.

VirtualBox é um poderoso produto de virtualização x86 e AMD64/Intel64 para empresas e também para uso doméstico. Não é apenas um recurso extremamente rico, um produto de alta performance para os clientes corporativos, mas é também uma das únicas senão a única solução profissional que está disponível gratuitamente como software de código aberto sob os termos da GNU General Public License versão GPLv2.

Recentemente foi lançada a versão 4.2.8 do VirtualBox e o changelog contendo informações sobre o lançamento pode ser acessado aqui.

O VirtualBox está disponível para GNU/Linux, Windows, Mac OSX, Solaris, OpenBSD, entre outros.

Para instalar o VirtualBox no Ubuntu/Linux Mint/Debian, abra o Terminal (Pressione Ctrl+Alt+T) e copie os seguintes comandos no Terminal:

  • echo “deb http://download.virtualbox.org/virtualbox/debian $(lsb_release -sc) contrib” | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/virtualbox.list
  • wget -q http://download.virtualbox.org/virtualbox/debian/oracle_vbox.asc -O- | sudo apt-key add –
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install virtualbox-4.2

Você também pode encontrar as Extensões para VirtualBox (como suporte a Usb 2.0, etc). Pacotes e informações de download para outras distros,  visite este link.

Com informações de NoobsLab.

02-03-2013_snes9x

O fim de semana chegou e você está com aquela vontade de matar saudade dos seus jogos de Super Nintendo. Mas no Ubuntu, Linux Mint ou outra distribuição derivada isto é possível com o Snes9x.

O Snes9x é um emulador para Super Nintendo que vem com diversas características e configurações que visam deixar a experiência de jogar os games do SNES o mais próximo possível da realidade. É como se você tivesse o console de video-game mas sem os inconvenientes de ter que “assoprar o cartucho para pegar” (que era desse tempo vai entender).

Portanto, basta seguir os comandos a seguir para ter um SNES instalado em seu computador. Como o Snes9x não está nos repositórios oficiais do Ubuntu, você terá que adicionar um PPA, antes de qualquer coisa. Mas em resumo, basta abrir o Terminal e digitar:

sudo add-apt-repository ppa:bearoso/ppa -y

sudo apt-get update

sudo apt-get install snes9x-gtk -y

Isto é tudo. Se agora é só se divertir! Não se esqueça que são necessárias ainda as ROMs dos jogos.

Se quiser saber mais sobre o Snes9x, visite o site oficial: http://www.snes9x.com

Jogando Pacman no Ubuntu via Terminal

Posted by admin On março - 2 - 2013

02-03-2013_pacman4console

Ah! Quem não gosta de um clássico?! Esta é uma dica rápida sobre como jogar o famoso game Pacman no Terminal do seu Ubuntu. Vale a pena para passar o tempo!

Vamos a instalação. Abra o Terminal e digite o seguinte comando:

$ sudo apt-get install pacman4console

Pronto. O game já está instalado. Agora para jogar, ainda no terminal, digite:

$ pacman4console 

Caso o seu Terminal não esteja em uma janela que suporte o tamanho do visual do game, irá aparecer a seguinte mensagem:

Sorry.
To play Pacman for Console, your console window must be at least 32×29
Please resize your window/resolution and re-run the game.

Isto quer dizer que para caber o game na janela, deve-se expandí-la, maximizando ou aumentando o tamanho da janela. Feito isso, o game abrirá normalmente.

Com informações do Blog do Danniel Lara.

01-03-2013_rhythmbox-coverart

CoverArt Browser é um plugin para Rhythmbox que permite navegar e tocar sua música através de uma visão de capa do álbum semelhante ao disponível no Banshee. O plugin adiciona uma nova entrada “coverart” sob o item “Biblioteca” na esquerda.

Para instalá-lo no Ubuntu 12.10 ou 12.04, use os comandos abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:fossfreedom/rhythmbox-plugins
sudo apt-get update
sudo apt-get install rhythmbox-plugin-coverart-browser

Em seguida, inicie o Rhythmbox e habilite o plugin em Edit > Plugins > Cover Art Browser.

Com informações de WebUpd8.

Instalando o CopyQ no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Posted by admin On fevereiro - 28 - 2013

28-02-2013_CopyQ-01

CopyQ é gerente avançado da clipboard (área de transferência) com suporte a histórico pesquisável e editável para formatos de imagem, controle de linha de comando e muito mais. Conta ainda com interface de linha de comando e interface gráfica acessível através da bandeja de sistema (system tray).

Para instalar o CopyQ no Ubuntu/Linux Mint ou outra distribuição derivada do Ubuntu, abra o Terminal (Pressione CTRL+ALT+T) e copie os comandos a seguir no Terminal:

  • sudo add-apt-repository ppa:samrog131/ppa
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install copyq

Com informações de NoobsLab e CopyQ.

Instalando o Everpad 2.5 no Ubuntu 12.10 e 12.04

Posted by admin On fevereiro - 27 - 2013

27-02-2013_everpad-indicator

Everpad é um cliente Linux para Evernote, um popular serviço de notas. O aplicativo vem com uma lente para Unity que suporta previews, Ubuntu AppIndicator para acessar rapidamente suas notas, suporta tags do Evernote, notas, recursos, lugares e muito mais.

O Everpad 2.5 está disponível em um PPA para Ubuntu 12.10 e 12.04. Para adicionar o PPA e instalar o Everpad, abra o Terminal e use os comandos a seguir:

sudo add-apt-repository ppa:nvbn-rm/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install everpad

Caso opte por instalar o Everpad em outra distribuição GNU/Linux, verifique o tutorial no GitHub do projeto.

Com informações de Everpad.

Rapidinha com SQL Injection

Posted by Alessandro Silva On fevereiro - 27 - 2013

sqlinjection

Um dia desses, estava prestando suporte a um sistema web crítico de uma grande companhia. Para minha surpresa, descobri naquela ocasião, que a aplicação possuía uma série de vulnerabilidades bem conhecidas, sendo uma delas, brechas imensas para o famoso SQL Injection. Por isso, resolvi resgatar este artigo e publicá-lo aqui no site da Revista Espírito Livre.

O SQL Injection é um ataque no qual código malicioso é passado para um servidor SQL, que o executa. O ataque pode resultar em acesso não autorizado a dados confidenciais, ou destruição de dados críticos.

Antes de tentar os métodos a seguir, perceba que isso só deve ser uma preocupação para desenvolvedores PHP e afins. Se você estiver usando um CMS ou sistemas de lojas virtuais (por exemplo, WordPress, Joomla, Drupal, OsCommerce), então tudo o que precisa fazer é atualizá-los para a versão mais recente estável disponível.

 

Métodos para previnir SQL Injection

Escapando

Uma forma de evitar as injeções é evitar caracteres perigosos (ou seja, barra invertida, apóstrofo e ponto e vírgula). No PHP, é típico utilizar a técnica de “escaping” na entrada usando a função mysql_real_escape_string antes de enviar a consulta SQL.

 

Exemplo:

$Uname = mysql_real_escape_string($Uname);
$Pword = mysql_real_escape_string($Pword);
$query = “SELECT * FROM Users where UserName=’$Uname’ and Password=’$Pword'”;
mysql_query($query);

Declarações parametrizadas


Uma consulta parametrizada usa espaços reservados para a entrada, e os valores dos parâmetros são fornecidos em tempo de execução.

$params = array($Uname, $Pword);
$sql = ‘INSERT INTO Users (UserName, Password) VALUES (?, ?)’;
$query = sqlsrv_query($connection, $sql, $params);

Avançado: No PHP versão 5 e superior, existem várias opções para a utilização de declarações com parâmetros, a camada de banco de dados DOP é uma delas. Existem também métodos específicos de fornecedores: por exemplo, o MySQL 4.1 + usado com a extensão mysqli.

Análise de Redes com Nmap

Posted by Alessandro Silva On fevereiro - 24 - 2013

nmap_logo_vx

Introdução

Nmap (“Network Mapper”) é uma software livre e de código aberto para a descoberta de rede e auditoria de segurança. Muitos sistemas e administradores de rede também o utilizam para tarefas como inventário de rede, gestão de serviços e monitoramento de hosts ou uptime de serviços. Nmap utiliza pacotes IP para determinar quais hosts estão disponíveis na rede, quais serviços (nome da aplicação e versão) os hospedeiros estão oferecendo, quais sistemas operacionais (e versões de SO) eles estão executando, que tipo de filtros de pacotes / firewalls estão em uso, e dezenas de outras características. Ele foi projetado para escanear rapidamente grandes redes, mas funciona muito bem contra hosts individuais. Nmap funciona em todos os principais sistemas operacionais, e pacotes binários oficiais estão disponíveis para Linux, Windows e Mac OS X. Além do clássico executável Nmap linha de comando, a suíte Nmap inclui uma interface gráfica avançada e visualizador de resultados (Zenmap), uma transferência de dados flexível, redirecionamento, e ferramenta de depuração (NCAT), um utilitário para comparação de resultados de verificação (Ndiff), e uma geração de pacotes e ferramenta de análise de resposta (Nping).

Read the rest of this entry »

Mibew – Instale e Configure uma Central de Atendimento Online

Posted by Sergio Graças On fevereiro - 13 - 2013

mibew

 

O Mibew é uma solução OpenSource para quem precisa de um chat online rápido e bem feito. Dentre muitas funções interessantes, o Mibew registra todos os chamados, possui opção para múltiplos templates, mostra quando o chat está off-line, faz barulho quando alguém entra ou fala com o operador e ainda tem um pacote pronto em português. Para facilitar ainda mais, é escrito em PHP, uma linguagem bem conhecida, mas mesmo os leigos em PHP conseguem instalar sem problemas.

 

Com o Mibew você pode colocar um Chat de atendimento em qualquer tipo de site, não importa a plataforma ou a linguagem utilizada. Para baixar o script acesse o site oficial.

 

Depois de fazer a instalação/customização do aplicativo, na empresa que trabalho, pensei em fazer uma vídeo aula, sobre a instalação do mesmo, mas antes de começar resolvi fazer uma rápida pesquisa no youtube, encontrei uma vídeo aula feita pelo http://www.weeby.com.br (excelente por sinal) que mostra/ensina muito bem como fazer uma instalação simples do sistema, vale ressaltar que se trata de uma instalação mantendo todos os parâmetros em default, somente para ilustração da ferramenta, se precisar de customização para suas necessidades deverá fazê-la via programação (PHP) contratar alguém que as faça para você.

 

Fonte: aqui

Instalando o WineHQ 1.5.23 no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Posted by admin On fevereiro - 10 - 2013

06-02-2013_winehq_logo_glass

Wine permite executar softwares Windows em outros sistemas operacionais. Com Wine, você pode instalar e executar esses aplicativos apenas como você faria no Windows. Wine permite que usuário do GNU/Linux, Mac, FreeBSD, Solaris executem aplicativos do Windows sem uma cópia do Microsoft Windows. Wine é um software livre e está em constante desenvolvimento. Outras plataformas podem se beneficiar também.

A versão 1.5.23 do Wine apresenta uma série de melhorias e correções de bugs.

Para instalar o Winehq no Ubuntu/Linux Mint, abra o Terminal (Pressione Ctrl+Alt+T) e copie os seguintes comandos no Terminal:

  • sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-wine/ppa
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install wine1.5
  • sudo apt-get install winetricks

Você também pode fazer o download do código-fonte do Wine 1.5.23 para outras distribuições no Source Forge.

Aqui você confere o anúncio de lançamento do Wine 1.5.23.

Com informações de Noobs Lab

Sunflower_01

Sunflower

O Sunflower é um gerenciador de arquivos pequeno e altamente personalizável com duplo painel para GNU/Linux e com suporte a plugins. Ele se destina a ser um gerenciador de arquivos fácil de usar e poderoso, que integra perfeitamente ao ambiente de desktop GNOME (mas não limitado a apenas este). O projeto está licenciado em GNU GPL v3.

Para instalar o Sunflower no Ubuntu 12.10, Ubuntu 12.04 ou Linux Mint, abra o Terminal (Pressione Ctrl+Alt+T) e copie os seguintes comandos no Terminal:

  • sudo add-apt-repository ppa:atareao/sunflower
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install sunflower

Para instalações no Fedora/OpenSuse/Mandriva/PcLinuxos visite a página de Download.

Com informações de Sunflower e Noobs Lab

Instalando Unity Tweak Tool para Ubuntu 12.10 e Ubuntu 13.04

Posted by admin On fevereiro - 9 - 2013

Unity Tweak Tool (também chamada de Mechanig) é uma nova ferramenta de personalização para o Unity. Tem como objetivo expor as principais possibilidades de configuração do Compiz, Aparência e configurações de desktop em uma interface fácil o suficiente para administrá-los. Atualmente a Unity Tweak Tool está em desenvolvimento, não há versão estável lançada, e por isso você não deve esperar tudo perfeito a partir dela, porém você terá compilações diárias com algumas novas correções.

Unity Tweak Tool - Figura 1

Unity Tweak Tool – Figura 1

Unity Tweak Tool - Figura 2

Unity Tweak Tool – Figura 2

Unity Tweak Tool - Figura 3

Unity Tweak Tool – Figura 3

Unity Tweak Tool - Figura 4

Unity Tweak Tool – Figura 4

Unity Tweak Tool - Figura 5

Unity Tweak Tool – Figura 5

 

Para instalar a Unity Tweak Tool no Ubuntu, abra o Terminal (Pressione Ctrl+Alt+T) e copie os seguintes comandos no Terminal:

  • sudo add-apt-repository ppa:freyja-dev/unity-tweak-tool-daily
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install unity-tweak-tool

Com informações de Unity Tweak ToolNoobsLab